Merkel lidera lista de mulheres mais poderosas do mundo da revista “Forbes”

(Foto: Getty Images)

BERLIM – A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, apareceu mais uma vez no topo da lista anual da revista “Forbes” das 100 mulheres mais poderosas do mundo, publicada nesta terça-feira, 4.

Esta é a oitava vez consecutiva que Merkel lidera a lista, algo que a chanceler já conseguiu em 13 ocasiões, segundo uma nota da “Forbes”.

Em seguida aparece a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, que pelo segundo ano consecutivo manteve a segunda posição, em um momento no qual sua liderança é questionada por conta do “Brexit”.

A terceira posição ficou com a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, seguida pela diretora-geral da General Motors (GM), Mary Barra, e a diretora-geral da Fidelity Investments, Abigail Johnson.

A ex-primeira-dama e ex-secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, que caiu para a 65ª posição em 2017, ficou fora da lista das 100 mais poderosas pela primeira vez desde a sua criação, em 2004.

Além disso, a diretora de Operações do Facebook, Sheryl Sandberg, saiu do top 10 este ano e caiu para a 11ª posição, enquanto a filha e assessora do presidente dos EUA, Donald Trump, Ivanka Trump, é a 21ª no ranking.

A lista leva em consideração mulheres que atuam em diversas categorias: negócios, tecnologia, finanças, comunicação e entretenimento, política e filantropia.

Para determinar a classificação dentro de cada categoria, bem como a classificação geral na lista, a “Forbes” aplicou quatro conceitos: dinheiro, mídia, impacto e esferas de influência.

Veja aqui a lista completa.