Comissão mexicana relata desaparecimento de 2 caminhões de migrantes

Imigrantes de países da América Central de uma caravana que atravessa o México rumo aos Estados Unidos viajam de caminhão de Pijijiapan para Arriaga (Foto: Reuters)

CIDADE DO MÉXICO – A Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH) do México informou nesta segunda-feira, 5, do desaparecimento de dois caminhões, com 80 pessoas, da caravana migrante que entrou no país no último dia 19 de outubro com destino aos Estados Unidos.

Em entrevista coletiva, o visitante-geral da comissão, Edgar Corzo, indicou que o organismo emitiu medidas cautelares para que se busque as pessoas desaparecidas.

Corzo relatou também que uma pessoa denunciou a situação diante de uma instância da procuradoria no estado de Oaxaca e a CNDH fez o acompanhamento correspondente junto com a comissão estadual da entidade.

Sobre esse assunto, o ombudsman da Defensoria dos Direitos Humanos do Povo de Oaxaca (DDHPO), Arturo Peimbert Calvo, alertou, por meio de Twitter, do desaparecimento de 100 centro-americanos da primeira caravana migrante que tem como objetivo chegar aos Estados Unidos.

“Estamos no meio de uma emergência, desde o sábado 3 de novembro se encontram reportados como desaparecidos cerca de 100 migrantes em êxodo que abordaram dois caminhões em condições subumanas”, escreveu Calvo.

Calvo disse a meios de comunicação locais que o caso foi denunciado, mas autoridades estaduais e federais não começaram uma investigação que apenas o Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos se interessou pelo caso.