Cinco homens são presos em esquema de casamentos falsos para conseguir o Green Card

NOVA YORK – Cinco pessoas foram presas em um esquema fraudulento de casamentos para obter benefícios imigratórios e enfrentam acusações federais que podem levar a sentenças de mais de dez anos de prisão, informou o Departamento de Imigração e Cidadania (USCIS) dos Estados Unidos nesta segunda-feira, 3.

Carl Jarrett, 35, Kenol Noel, 34, e Ricky Owen, 39, de Bridgeport, em Connecticut, foram acusados ao lado de Marvin Williams, 59, de Nova York, de apresentar documentos falsos para o USCIS em múltiplos “casamentos” com estrangeiros com o objetivo de patrocinar pedidos de residência permanente legal nos EUA.

Uma audiência de 19 de novembro também aceitou a acusação contra o jamaicano Dwight Henry, 44 anos, de Queens, em Nova York, por fraude e declarações falsas em um documento de imigração para conseguir o green card.

Segundo a investigação coordenada pelo Departamento de Segurança Interna (DHS), Jarrett, Noel e Owen eram patrocinadores de dois “casamentos” para oferecer o Green Card aos seus “cônjuges”.

Já Williams foi o noivo de quatro “casamentos” com a intenção de conseguir o green card para as suas parceiras, afirma o inquérito.

Jarrett, Williams e Henry foram liberados para responder o processo em liberdade, enquanto Noel e Owen continuam detidos.

Se condenados, a pena de Noel pode chegar a 30 anos de prisão. Jarrett, Owen e Williams correm o risco de ficar 15 anos atrás das grades e a previsão da sentença de Henry é de dez anos.