‘Vemos o abuso como parte do trabalho’, diz modelo britânica

Edie Campbell

LONDRES – A top britânica Edie Campbell, que é uma das mais bem-sucedidas do momento e já trabalhou como algumas das maiores marcas de luxo, como Burberry, Dior, e Louis Vuitton, escreveu uma carta, veiculada pelo portal WWD, falando sobre os abusos que são rotina na vida das modelos.

“Temos um problema: operamos em uma cultura que torna aceitável o abuso, em todas as suas formas”, escreveu ela. “O ritual de humilhar modelos, depreciar assistentes, abusos de poder e gritaria nos fittings. Vemos isso como parte do trabalho. Mesmo que, como indivíduos, não tenhamos contribuído com esta cultura, todo momento em que fechamos os olhos, nosso silêncio a torna mais forte. A falta de atitude nos torna cúmplices.”

“Quando os modelos entram no set, existe um tipo de contrato implícito. Durante aquele dia, doamos nosso corpo e rosto para o fotógrafo, o stylist, o cabelereiro e o maquiador. Renunciamos ao controle de nós mesmos”, relatou ela em outra parte do texto. “Para falar o óbvio: vendemos desejo. Esta é a descrição do trabalho: ser o mais desejável possível. Mas isso não significa que estamos ‘pedindo por isso’. Nosso sucesso e nossa segurança financeira dependem de gente mais poderosa que nós.”