Tricolores de Orlando lançam torcida organizada do Flu

ORLANDO – O Fluminense está devendo a seus torcedores, perdendo jogadores e frequentando as páginas de negócios apenas como um clube que corre o pratinho em busca de trocados. Mas ainda assim sua torcida continua firme e apaixonada.

Em Orlando, durante o Florida Cup, enquanto o time enfrentava o PSV da Holanda, na arquibancada uma nova torcida era criada, a FluOrlando. Torcedores da cidade seguem os mesmos passos de tricolores de Nova York e fundam uma torcida organizada para provar a força e grandeza do Flu.

Torcida de Nova York incentivou o time 90 minutos diante do PSV Foto: Florida CUP
Símbolo da FluOrlando 

O criador da torcida é Ivan Kaled que pelo WhatsApp mantém seus membros informados do dia-a-dia tricolor na cidade.

O Flu faz uma sessão de autógrafos hoje do meio dia à 1 da tarde na loja da Under Armour em Orlando. E, claro, a FluOrlando convocou seus membros.

O JOGO

O Fluminense foi derrotado nos pênaltis pelo PSV Eindhoven, da Holanda, nesta sexta-feira, em sua estreia na Florida Cup, um torneio amistoso realizado em Orlando. No estádio da Universidade da Flórida Central, o time carioca conseguiu o empate por 1 a 1 com um gol do atacante Robinho, aos 47 minutos do segundo tempo, mas não foi eficiente na disputa por pênaltis e perdeu por 5 a 4 – Robinho foi o único que desperdiçou a cobrança.

Mas o que mais chamou a atenção no estádio foi a situação do centroavante Henrique Dourado, que nesta sexta-feira viu frustrada a sua transferência ao Corinthians com a desistência do time paulista. Visivelmente chateado ao final da partida, o jogador desabafou. “Minha vontade já passei ao presidente (Pedro Abad) e expliquei o motivo. Agora é esperar pra ver o que vai acontecer”, afirmou primeiramente, para depois confirmar: “Minha vontade é sair mesmo”.

Ainda nos Estados Unidos, o Fluminense voltará a campo nesta segunda-feira para sua despedida na Florida Cup. O jogo, às 16 horas, será contra o Barcelona, de Guayaquil (Equador). Na sequência, voltará ao Brasil e fará a sua estreia no Campeonato Carioca contra o Boavista, na quarta, às 16h30, em Saquarema (RJ).

Em campo, depois de uma semana conturbada com brigas na Justiça e saídas polêmicas de jogadores, o técnico Abel Braga colocou o que tem de melhor neste momento. O time, no esquema tático 3-5-2, começou com Júlio César; Renato Chaves, Gum e Reginaldo; Gilberto, Richard, Douglas, Sornoza e Marlon; Marcos Junior e Henrique Dourado.

Como enfrentou um time que está no meio de sua temporada, o Fluminense sentiu muito o pouco tempo de preparação física e técnica após somente uma semana de treinamentos na pré-temporada O PSV Eindhoven comandou as ações no meio de campo e criou a suas chances. A primeira aconteceu logo aos 11 minutos. Após cobrança de falta pela direita, Malen se antecipou a Gum e cabeceou dentro da pequena área. A bola explodiu no travessão de Júlio César.

Depois, a pressão em cima do Fluminense foi aumentando e as chances do time holandês foram acontecendo. Até que, aos 41 minutos, saiu o gol do PSV Eindhoven. Lammers, autor do gol contra o Corinthians na última quarta-feira, recebeu em velocidade na entrada da área pela esquerda, parou, deixou Gum e Gilberto no chão e bateu colocado, do outro lado, sem chances para Júlio César.

Para o segundo tempo, Abel Braga fez várias substituições e o Fluminense melhorou um pouco. Tentou ter mais presença no meio de campo e só no final conseguiu o gol de empate. Aos 47 minutos, Ibañez recuperou a bola no meio de campo, avançou e abriu na esquerda para Robinho. O meia-atacante dominou com calma e bateu colocado, sem chances para o goleiro Van Osch.

O empate levou para a disputa do ponto extra nos pênaltis. Na quarta cobrança do Fluminense, Romarinho chutou para fora. Antes, Robinho, Pedro e Jadson havia acertado. Renato Chaves ainda fez o seu, empatando em 4 a 4, mas Gaston Pereiro acertou a quinta batida para o PSV Eindhoven e deu a vitória aos holandeses.