Renato Gaúcho ‘decreta’ feriado em Porto Alegre após título do Grêmio

(Foto: Getty Images)

PORTO ALEGRE – Foi encharcado após o tradicional banho de água gelada em cima dos técnicos campeões que Renato Gaúcho abriu sua entrevista coletiva após comandar o Grêmio na conquista do tricampeonato da Copa Libertadores, na noite desta quarta-feira, após vitória por 2 a 1 sobre o Lanús, na Argentina. Irreverente como sempre, ele fez de tudo: “decretou” feriado em Porto Alegre, provocou o rival Internacional, falou de novo que quer sua estátua na Arena Grêmio e ainda se deu três dias de folga para descansar e celebrar o título com seus familiares.

“Quero que alguém ligue para o prefeito de Porto Alegre. Com todo respeito a ele, senhor Marcheza (Nelson Marchezan Júnior-PSDB)… desculpa prefeito, sei que o senhor é uma autoridade, mas eu, Renato Portaluppi, estou declarando amanhã (hoje) feriado em Porto Alegre. Facultativo”, afirmou o treinador nos vestiários do estádio La Fortaleza, do Lanús.

Renato falou mais. Disse que o feriado seria uma ótima oportunidade para os torcedores do rival Internacional celebrarem. “Os colorados também podem aproveitar o feriado e comemorar que subiram para a Série A”, provocou o treinador.

Sobre sua estátua, disse que “se não sair agora, não sai nunca mais” e que “estava nas mãos do presidente”. Por fim, simplesmente avisou que se daria “folga de três dias para comemorar o título com os familiares”.

Em relação ao jogo, disputado na noite desta quarta-feira, o técnico disse que definiu como o Grêmio jogaria junto com o grupo de jogadores no domingo pela manhã. “Decidimos espelhar a marcação, usar velocidade. Fizemos um primeiro tempo perfeito”, declarou o responsável por levar o time gaúcho ao tricampeonato da Libertadores.