Manchester aceita pagar $89 mil para moradora de rua

MANCHESTER – Uma cidade de New Hampshire teve que pagar $ 89 mil depois de perder um processo para uma moradora de rua.

Theresa Petrello, veterana do Exército e da Marinha dos Estados Unidos, entrou na Justiça contra Manchester depois que a polícia local a multou por conduta desordeira porque ela pedia dinheiro em um cruzamento da cidade.

“Sinto que fui tratada de forma muito injusta pela polícia de Manchester”, disse Theresa em um comunicado. “Espero que este acordo e a decisão do tribunal levem as comunidades locais a repensar como  tratam as pessoas pobres”.

Na ação, a prefeitura concordou em pagar $89 mil para fechar o caso, mas não foi divulgado quanto Theresa irá receber depois dos descontos com despesas advocatícias e as taxas do processo.

Segundo a ACLU, principal organização de direitos humanos dos Estados Unidos, pelo menos 25 sem-teto foram multados desde 2005 por pedir dinheiro nas ruas de Manchester. Entretanto, apenas Theresa vai receber o montante já que foi a única a testemunhar no julgamento.

Em setembro, a Corte Distrital dos Estados Unidos proibiu que autoridades ou pessoas comuns interferissem na ação de pessoas que pediam doações nos sinais de trânsito da cidade de New Hampshire.

Além de cartazes espalhados pela pela cidade com apelo para pôr fim às esmolas nos sinaleiros, o chefe de Polícia de Manchester, Nick Willard, escreveu uma carta aos residentes para alertar que as doações seriam melhor direcionadas para as agências que lidam com os sem-teto e pessoas viciadas ou com doenças mentais.

Mas a juiza Landya McCafferty entendeu que a ação policial criminalizava a pobreza, uma violação da Primeira Emenda da Constituição norte-americana.  A capital de New Hampshire, Concord, e as cidades de Somerswort e Rochester também devem seguir a decisão judicial.