Maioria dos americanos não quer Oprah como presidente, diz pesquisa

A apresentadora Oprah Winfrey faz um discurso ressaltando conquistas das mulheres após aceitar o prêmio Cecil B. Demille na noite da 75ª edição do Globo de Ouro, em Beverly Hills, Califórnia (Foto: NBC via Reuters)

WASHINGTON – Embora a maioria dos americanos goste da apresentadora Oprah Winfrey, menos da metade deseja que ela se lance candidata à presidência, uma ideia crescente desde seu discurso na premiação do Globo de Ouro.

Uma pesquisa realizada entre segunda e quarta-feiras, com 1.350 adultos, pela rádio pública NPR/Marist Poll indica que 64% dos americanos têm opiniões favoráveis à Oprah, que costuma receber, em seu programa, confidências de centenas de celebridades.

Mas, apesar de a jornalista, atriz e empresária de 63 anos ter uma popularidade impressionante, apenas 35% dos americanos desejam que ela se candidate em 2020.

Até entre os democratas, apenas 47% querem que ela concorra, contra 15% dos republicanos.

Um americano em cada dois disse que votaria em Oprah, se a eleição presidencial acontecesse agora – contra 39% em Trump.

A pesquisa é a primeira realizada desde a cerimônia de entrega dos prêmios Globo de Ouro no domingo. Seu discurso emotivo e inspirador anunciando a chegada de “um novo dia” para jovens e mulheres em meio à avalanche de denúncias de abuso e assédio lançou rumores sobre suas ambições políticas.

Algumas fontes próximas à apresentadora, a primeira mulher negra a alcançar sucesso notável na televisão americana, indicaram que Oprah considera seriamente uma candidatura presidencial.