Kubica diz que manteve ‘90% de sua habilidade’ para pilotar após acidente

LONDRES – Perto de acertar contrato com a Williams, o polonês Robert Kubica afirmou nesta segunda-feira, 4,  que o acidente sofrido em 2011 não afetou suas habilidades atrás do volante. Ele garantiu que manteve “90% de sua habilidade” e que sofre mais no dia a dia do que nas pistas com as sequelas da batida de rali.

“Honestamente, eu tenho mais limitações no meu dia a dia”, afirmou o piloto, em cerimônia de premiação da Autosport, site e revista inglês especializado em automobilismo. Ele foi um dos convidados do evento realizado em Londres.

O polonês admitiu, contudo, que muita coisa mudou na pilotagem. “Não piloto um carro de Fórmula 1 como fazia antes. Ainda assim, minhas limitações são muito menores do que parece. 90% da minha habilidade é exatamente a mesma de como era antes do acidente”, declarou.

Em compensação, Kubica garante estar em condições físicas melhores do que estava em 2010, sua última temporada na Fórmula 1. “Estou em melhor forma agora do que estava no passado. Agora eu preciso trabalhar muito mais. E a idade não ajuda, claro”, afirmou o piloto de 32 anos.

Kubica é um dos quatro candidatos a substituir o brasileiro Felipe Massa na Williams a partir de 2018. Ele já negocia o contrato, mas a equipe britânica ainda não selou o vínculo. Ainda estão na briga o alemão Pascal Wehrlein, o escocês Paul Di Resta e o russo Daniil Kvyat.

O polonês não disputa um GP de Fórmula 1 desde o ano de 2010. Isso porque ele precisou se afastar da categoria às vésperas do início da temporada 2011 após sofrer um grave acidente de rali que trouxe sequelas principalmente para a mão e o braço direitos.