Investidores de títulos temem custo no longo prazo de reforma tributária nos EUA

Charging Bull, o touro que é símbolo do Wall Street no coração financeiro de Nova York
WASHINGTON – Investidores do mercado de títulos estão enfrentando preocupações de que as decisões do governo dos Estados Unidos de reduzir tributos e aumentar as despesas alimentam uma economia que não precisa de estímulos, à custa da saúde financeira de longo prazo do país.

As vendas de títulos do governo, que começaram após a aprovação de cortes de impostos e se aceleraram em meio a temores de queda na inflação, deixaram investidores menos otimistas nas últimas semanas. O Federal Reserve (Fed) afastou-se das compras de títulos e agora está reduzindo suas participações, aumentando as preocupações com o apetite dos investidores privados.

Uma vez que o título do Tesouro para 10 anos é uma referência dos mercados financeiros globais, o aumento dos rendimentos – que sobem à medida que os preços dos títulos caem – pode elevar os custos de empréstimos, afetando tudo, desde governos estaduais e locais até hipotecas, cartões de crédito e empréstimos corporativos. Rendimentos em alta também podem espantar investidores de ações, reduzindo o apelo de ativos de maior risco em relação aos Treasuries.

Depois de anos de apoio do banco central aos mercados ajudando a limitar a volatilidade, investidores estão cada vez mais preocupados com a decisão do Fed de recuar das políticas da era da crise, tirando dinheiro da economia em um momento em que muitos ativos financeiros estão sendo vistos como sobrevalorizados.

As influências do rendimento em alta dos títulos do governo e do aumento da volatilidade em outros ativos na semana passada contribuíram para a maior queda porcentual semanal do índice Dow Jones em dois anos, ressaltando a importância da reação do mercado de títulos a um aumento do estímulo fiscal e dos empréstimos que ocorre depois de oito anos de expansão econômica lenta mas constante.

“Há essa abordagem de cruzar os dedos e esperar que possamos crescer o suficiente para lidar com isso, o que é perturbador”, disse Jerry Paul, gestor de fundos de títulos da ICON Advisers.

O rendimento dos títulos dos EUA subiu para as máximas em vários anos desde que o Congresso do país aprovou os cortes de impostos Economistas e investidores avaliam que esses cortes devem acelerar modestamente o crescimento, levando empregadores a aumentar salários e investimento em capital. Para financiar isso, o governo começou a aumentar a quantidade de títulos que venderá, e analistas esperam que sejam anunciados aumentos adicionais em maio. Fonte: Dow Jones Newswires.